Animais dão exemplos aos homens

Enquanto um pai mata seu filho criança por preconceito ou fanatismo religioso, os animais nos ensinam de como cuidar da prole

CADELA CRUZA CIDADE DO INTERIOR DE SP COM CARNE NA BOCA PARA DAR A FILHOTES

“Menina”, nome que o comerciante João Teodoro deu para a cachorrinha, que aparecia há um mês, todos os dias, na mercearia onde ele trabalha. O comerciante, que é dono do mercado, passou a oferecer carne, pelo menos três vezes ao dia. “Ela ficava louca com tanta comida. Dava impressão que estava com muita fome”,
diz. Mas ele começou a perceber algo diferente no comportamento da cadela. Depois de comer, ela enchia a boca de carne e ia embora. Ele desconfiou e foi sondar o que acontecia.

Juntos, eles atravessaram a cidade e cruzaram até uma rodovia, em um trajeto que levou meia hora. A caminhada de quase dois quilômetros o levou a descobrir que no local estavam os filhotes, que ela alimentava com a carne que conseguia.
Em um esconderijo improvisado, no meio de um barranco de 4 metros, a mãe protegia a ninhada, que não conseguia sair do local. Para chegar até os cachorrinhos, João precisou chamar o Corpo de Bombeiros. “O resgate foi complicado. Os bombeiros desceram o barranco e com medo, os filhotes se calaram. Sem barulho, foi difícil encontrá-los. Só quando eles começaram a chorar conseguimos localizá-los”, diz Marta Félix, protetora de animais e que acompanhou o resgate.

Vice-presidente de uma ONG protetora de animais, Roseli Gutierrez já conhecia a história da cadela. “Essa cachorrinha apareceu no centro da cidade prestes a dar à luz, mas antes de a gente conseguir fazer alguma coisa, ela sumiu”, afirma Roseli. Comovida, ela levou “Menina” e os filhotes para casa dela. “Essa é uma história que teve um final feliz, mas não é isso que acontece com a maioria dos animais abandonados, que morrem queimados nos canaviais ou atropelados”, afirma. Tanto a cadela quanto os sete filhotes passam bem e serão doados depois que desmamarem.

Fonte: RPA

Anúncios
Sem categoria