Todo gato devia ter um cachorro

Every cat should have a dog

Homem é detido após chutar e arrastar cachorro em Americana, SP

Animal teve escoriações e estava com espinhos de ouriço pelo corpo.

Ajudante geral foi levado para delegacia, mas liberado em seguida.

Do G1 Campinas e Região

4 comentários

Cachorro que atende por Fred foi vítima de maus tratos (Foto: Guarda Municipal de Americana)Cachorro que atende por Fred foi agredido com
chutes (Foto: Guarda Municipal de Americana)

Um cachorro mestiço que sofreu escoriações ao ser agredido no bairro São Vito, emAmericana (SP), por um ajudante geral, de 28 anos, permanece nesta quarta-feira (16) em tratamento veterinário. Segundo relato das testemunhas, o animal, que atende por Fred, sofreu agressões por não se mover após a ordem do dono.

Segundo a Guarda Municipal, o jovem foi detido após denúncia de dois funcionários do Setor de Zoonoses que presenciaram a agressão. Segundo relato das testemunhas, o rapaz chutou e arrastou o animal.

O cão foi levado para o Centro de Controle de Zoonoses (CZZ) com ferimentos pelo corpo, espinhos de ouriço no focinho e carrapatos. O ajudante geral foi levado para o 3º Distrito Policial, prestou esclarecimentos e foi liberado em seguida. Ele deve responder por maus-tratos a animais.

Cuidados

No CZZ, o cachorro passou por atendimento veterinário, foi medicado, vacinado e microchipado. Fred segue sob os cuidados do Programa Municipal Bem-Estar Animal até que o proprietário compareça no centro. Caso isso não ocorra no prazo de sete dias, ele será castrado e colocado para adoção.

Pena

De acordo com a lei 9.605/98, que trata de crimes ambientes, maus-tratos contra animais domésticos, nativos ou exóticos são punidos com pena de detenção que varia de três meses a um ano, além de multa.

Cuidados para o seu pet não ter um choque térmico

dra nora munoz choque termico petrede Cuidados para o seu pet não ter um choque térmico

Com a chegada do frio alguns cuidados simples podem evitar problemas graves em seu mascotinho.

Quando for buscar seu bichinho no banho e tosa sempre leve uma manta para cobrir a saída dele do pet shop.

Nunca saia no vento frio logo que seu bichinho acorda. Use sempre roupinhas que deixem a temperatura corporal mais estável. Não deixe as janelas do carro abertas para que ele possa ir com a cabeça ao vento.

Evite que seu animalzinho fique pulando de camas altas, sofás ou brincando de pular em excesso se o corpo dele estiver muito frio!

Prevenir é sempre melhor!

Imagem: Ilustração/Divulgação/Reprodução

Fonte:
http://blogs.jovempan.uol.com.br/petrede/cuidados-para-o-seu-pet-nao-ter-um-choque-termico/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+petrede+%28PetRede%29

Cachorro cai do céu após ser capturado por gavião


2

Uma história muito curiosa aconteceu na cidade de Los Banos, na Califórnia, nos Estados Unidos. Um filhotinho caiu do céu! Elaine Bouschard e o neto, Taylor Callaway, encontraram o cachorro e acharam que se tratava de um milagre.

– De repente vi o cãozinho caído ali. Ele estava quase morto. Olhei para cima e vi um gavião voando em círculos. O cãozinho tinha marcas das garras do falcão – contou a mulher à reportagem da KSEE24.

O filhote caiu das garras do gavião, mas sobreviveu. A família pretende cuidar dele e incorporá-lo à família, que já conta com gatos, cães, cavalo e até um casal de gaviões.

– Quando Deus solta um cãozinho do céu é para você ficar com ele.

Curado dos ferimentos, o filhote recebeu o nome de TJ Heavenly.

Assista ao vídeo com a história da família, em inglês:

http://wp.clicrbs.com.br/bicharada/2012/05/17/cachorro-cai-do-ceu-apos-ser-capturado-por-gaviao/?topo=52,1,1,,186,e186

INÍCIO

Postado por Juliana Mello, às 16:59

Quer ter um pet bem educado? Confira as dicas

Quer ter um pet bem educado? Confira as dicas hagah /

Foto: hagah

Educar um animalzinho não é tarefa fácil. Cães podem ser geniosos e ter reações inusitadas e antissociais ainda que tratados com atenção e carinho.

– Na maioria das vezes, o problema é com os donos e não com os cachorros – explica o adestrador Pablo Weber, acrescentando que os humanos não podem perder de vista a noção de hierarquia canina. – Todo cachorro pertence a uma matilha, e toda matilha deve ter um líder. Se o cão percebe que não há um líder, ele vai ser o rei do pedaço.


Veja as dicas

::: Entenda como seu cão pensa. Tente compreender do que cada raça precisa.
::: Lembre que você deve ser o líder. Não deixe que ele faça o que quiser. Voz firme e postura correta são fundamentais.
::: Recompense o bom comportamento do cão. Pode ser com comida, como biscoitos e ossinhos, ou em forma de carinho. Escolha o momento certo para recompensar o cachorro.
::: É importante repetir os mesmos comandos várias vezes. Cerca de 80% do treinamento é repetitivo, enquanto os outros 20% são associativos.
::: Não incentive maus hábitos. Não é porque determinada atitude é "fofinha" que o cachorro pode fazê-la.
::: Combine com toda a família os comandos que vão ser ensinados ao cão. Combine também as regras da casa para que o cão não se confunda.
::: É importante oferecer diversas experiências para estimular o cérebro e os sentidos do cão. Exercícios físicos são fundamentais para não deixá-lo estressado e irritado. Muitos cães ficam agressivos por causa da solidão.
::: O ideal é que o cachorro seja adestrado a partir dos dois meses de idade. Mudar um comportamento arraigado é sempre mais difícil.
::: Continue reforçando o aprendizado do cachorro durante toda a vida dele.
::: Cuide do ambiente do cão. Ele é extremamente importante para sua saúde e comportamento.
::: Lembre-se: cães agem segundo instintos. Não se deve tratar um cachorro como se fosse um bebê, por exemplo, ou esperar que ele aprenda tudo sozinho.

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2010/03/quer-ter-um-pet-bem-educado-confira-as-dicas-2833683.html

Raça do cachorro revela personalidade do dono, diz estudo

image

Uma nova pesquisa da Universidade de Bath Spa, na Inglaterra, diz que traços de personalidade, como extroversão, amabilidade e estabilidade emocional, estão ligados à raças especificas de cachorros. Apresentado na Sociedade Britânica de Psicologia e feito com mil proprietários desses animais, o estudo sugere ainda que os donos escolhem bichos que refletem suas próprias características. “Os dados indicam que é possível prever a personalidade de uma pessoa baseando-se na raça de cão que ela tem”, explica o pesquisador Lance Workman, que liderou o trabalho.

De acordo com Workman, os donos, inconscientemente, se sentem atraídos pelos comportamentos que cada raça encarna. “Sem dúvida, a escolha é relacionada com o estilo de vida dos proprietários”, acrescenta o pesquisador britânico.

A universidade inglesa organizou os animais em sete grupos: cães farejadores (como o golden retrivier), cães de caça (galgos), cães de pastoreio (pastores-alemães), cães de terra (bull terrier Staffordshire), cães de companhia (chihuahua), cães utilitários (buldogues) e cães de guarda (dobermans). A partir dessa divisão, os pesquisadores classificaram os tipos de comportamentos humanos relacionados aos grupos de raças de cães.

Os dados do estudo ainda são preliminares, mas os pesquisadores já revelaram alguns cruzamentos de tipos de personalidade humanas com as raças caninas: Confira cinco deles:

Extrovertidos: pessoas expansivas costumam escolher cães de pastoreio e utilitários, como os buldogues, border-collies e pastores-alemães.

Amigáveis: quem tem alto grau sociabilidade gosta de cachorros farejadores e de companhia, como o golden retrivier, o cocker spaniel e o chihuahua.

Responsáveis: este tipo de pessoa costumar preferir cães de companhia, utilitários e farejadores, como o chihuahua, o buldogue e o golden retrivier.

Estáveis: individuos com mais equílibrio emocional escolhem cães de caça, como os galgos e os beagles.

Experimentadores: pessoas abertas a novas experiências preferem cães de companhia, como o chihuahua e o pequinês.

Fonte: NYT

http://www.conexaopenedo.com.br/c2/curiosidades/9097.html

Benefícios dos animais de estimação

pastor.jpg

A ciência tem descoberto cada vez mais, a grande importância da relação homem/animal, uma vez que os animais nos ensinam a entender e a lidar com as emoções. Ao lidarmos com emoções puras, aprendemos suas verdadeiras características, e ganhamos com ferramentas essenciais para enfrentarmos um mundo cheio de emoções e vontades camufladas por restrições da nossa complicada civilização.

As atividades com animais trazem inúmeros benefícios para o ser humano, as emoções são vivenciadas de uma maneira mais pura, simples e direta, pois os animais não sofrem de personalidade dividida pela tentativa de se adaptar aos padrões da sociedade.
Pesquisas revelam que a presença de um animal doméstico favorece a comunicação entre os membros de uma família, desenvolve afetividade de crianças e adolecentes, por estar permanentemente disponível para o convívio. O despertar de sentimentos positivos para o animal pode contribuir para a auto-estima e autoconfiança da criança.

A criança que convive com animais é mais afetiva, generosa e solidária, demonstra maior compreensão dos acontecimentos, é crítica e observadora, sensibiliza-se mais com as pessoas e com as situações, relaciona-se facilmente com os amigos, tornando-se mais sociável, cordial e justa. Ela aprende o valor do respeito.

Ter um animal também requer cuidados, e estes, orientados por um adulto, estimulam a autonomia e a responsabilidade, a preocupação com a natureza e com um planeta melhor. Desenvolve a sua personalidade de maneira equilibrada e saudável, tendo mais facilidade para lidar com a frustração e libertar-se do egocentrismo.

Para os adultos, especialmente os que vivem sozinhos, os animais suprem as necessidades de afeto e atenção. É cada vez mais comum médicos recomendarem um animal de estimação para tratar casos de depressão, por exemplo. Quando uma pessoa encontra-se deprimida é mais fácil fazer algo por alguém querido do que por si própria. Neste caso, o fazer algo é ainda mais facilitado, primeiramente pela dependência direta que o animal possui e depois por tratar-se de um verdadeiro companheiro, que encontra-se ao nosso lado todo tempo, independentemente do nosso estado de humor.

Estudos têm mostrado que pessoas que interagem com animais, constantemente, tendem a apresentar níveis controlados de estresse e de pressão arterial, além de estarem menos propensas a desenvolverem problemas cardíacos. Acariciar um animal de estimação faz com que o cérebro produza endorfina – "hormônio da felicidade" – que pode reduzir o nosso rítmo cardí­aco. Pessoas que possuem animais de estimação tendem a ser menos solitáriás, têm mais auto-estima, fazem mais exercícios, são mais extrovertidas e menos temerosas sobre proximidade com outras pessoas.

Segundo as pesquisas, independentemente do tipo do animal, servirá como importante fonte de apoio social, proporcionando muitos benefícios positivos psicológico e físico para os seus proprietários.

Animais de estimação nos dão lealdade, devoção, afeição e amor, então é justo retribuir.

Por Simone Fernandes – Simone é colunista do blog Animais e o Espiritismo e participa do Projeto Alma Animal

Confira os cinco benefícios dos animais de estimação à saúde dos idosos

Eles são uma ótima companhia
Os idosos precisam de segurança, afeto e contato sensorial, o que pode ser perfeitamente atendido quando se segura, se acaricia ou se alimenta um animal de estimação.

Especialistas indicam que os bichinhos também podem diminuir a solidão, ajudar a reduzir o estresse e motivar a prática de exercícios ou brincadeiras – o que não só representam benefícios ao corpo, como ao espírito também.

A partir de sua companhia e afeto incondicional, eles podem ser uma ótima fonte de conforto e segurança para as pessoas idosas.

Eles aumentam a interação social
De um modo geral, as pessoas respondem visualmente e verbalmente melhor a alguém que caminha pela vizinhança com um bichinho de estimação. Cachorros e gatos instantaneamente "quebram o gelo" entre duas pessoas, e despertam a interação.

Sendo assim, eles motivam a comunicação, o que é bom para a saúde emocional e cognitiva. Muitas pessoas gostam de contar histórias sobre os seus pets, então, eles também acabam servindo como um ponto de partida em um diálogo com amigos, visitas ou familiares.

Eles possuem um "efeito calmante"
Os animais de estimação oferecem conforto e baixam o nível de ansiedade. Brincar com eles pode aumentar os níveis de serotonina e dopamina, que estimulam o relaxamento. De acordo com uma pesquisa, os pets também causam um efeito calmante em idosos com pouca memória que exibem comportamento agressivo ou agitado.

Eles proporcionam significado e propósito
Pessoas com mal de Alzheimer ou outros tipos de perda de memória têm as mesmas necessidades que todos os outros seres humanos. Muitos deles se sentem muito satisfeitos em interagir com os animais, em cuidar deles e alimentá-los. Isso dá a eles um novo senso de identidade e propósito.

Eles fazem com que o ambiente fique caseiro
Especialmente em casas de repouso para idosos, os animais têm o poder de criar uma atmosfera caseira ao ambiente. Sendo assim, mesmo que um idoso não tenha condições de criar um pet, é interessante buscar oportunidades para gastar um tempinho com animais: às vezes, um cachorro ou um gato pode trazer o conforto que nem mesmo um humano pode oferecer.

FONTE: http://animaiseoespiritismo.blogspot.com.br/

Fonte:http://www.correiodoestado.com.br/noticias/confira-5-beneficios-que-os-pets-trazem-a-saude_140145/