FITOTERAPIA – CHÁ É BOM PRA CACHORRO

0259_bic_mat01.jpg

E para gato também. Pouca gente sabe, mas a fitoterapia
pode fazer muito pela saúde dos animais
por Beth Fernandes

Se o bicho anda agitado, um bom chá de melissa pode deixá-lo calminho, calminho. Digestão difícil? Tente uma infusão de folhas de boldo. Agora, se o caso for um problema respiratório, a menta trará um alívio e tanto. Assim como a gente, os pets também saem ganhando com as plantas medicinais. Infusões ou mesmo cápsulas, não importa a forma — medicamentos fitoterápicos, 100% naturais, são cada vez mais adotados em clínicas veterinárias para curar desde feridas até dores articulares em animais domésticos.
Se o especialista indicar um chá, você só vai precisar de uma seringa. Já a cápsula pode ser misturada à ração. Vêm das plantas, também, as substâncias usadas em tinturas, óleos e pomadas (veja o quadro acima). "Geralmente o remédio tem boa aceitação", garante a veterinária Regina Motta, da clínica Homeo Patas, em São Paulo. As doses e a duração do tratamento variam de acordo com o tamanho do animal — e da encrenca.

Segundo o veterinário Marcos Fernandes, da Escola Paulista de Homeopatia, em São Paulo, o baixo custo dos fitoterápicos e a diminuição dos efeitos colaterais são as principais vantagens do tratamento. Os remédios costumam ser encontrados em farmácias especializadas ou de manipulação. "Por serem naturais, os princípios ativos são menos tóxicos e causam menor impacto no organismo", acredita a veterinária Regina.

Mas atenção! A prescrição do veterinário é indispensável. "Os fitoterápicos exigem os mesmos cuidados que as drogas alopáticas", alerta Valéria Oliva, da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), em Araçatuba. "Se são utilizados da maneira errada, podem apresentar resultados indesejados", completa o professor veterinário Nilson Roberti Benites,
da Universidade de São Paulo.

Homeopatia x fitoterapia
É fácil entender as diferenças entre as duas correntes
"A fitoterapia se vale apenas de plantas, enquanto a homeopatia utiliza também minerais e animais",
esclarece o veterinário Marcos Fernandes, da Escola Paulista de Homeopatia, em São Paulo.
E mais: o princípio ativo do remédio homeopático é extremamente diluído.

Os mais receitados

• Tintura de calêndula: Cicatrizante e anti-séptico de uso tópico
• Tintura de eufrásia: Usada como colírio contra conjuntivite
• Chá de camomila: Alivia cólicas
• Própolis: Para tratar problemas respiratórios ou irritações na pele
• Chá de boldo: Infusão contra problemas no fígado
• Passiflora e melissa: Contêm substâncias calmantes
• Chá de quebra-pedra: Previne a formação de pedras nos rins
• Arnica: Pomada de uso local, reduz inchaço e traumatismos
• Copaíba: Óleo cicatrizante e antibacteriano
• Menta: Infusão usada para inalação

http://saude.abril.com.br/edicoes/0259/bichos/conteudo_87882.shtml

Abril 2005

Anúncios

Esta é Molly…Leiam os que amam os animais

Vocês precisam conhecer Molly…

Esta é Molly. Ela é uma égua salpicada de cinza que
foi abandonada pelos seus donos quando o furacão
Katrina atingiu o sul da Louisiana. Ela passou semanas
perambulando solta antes de finalmente ter sido resgatada e levada
a uma fazenda onde animais abandonados estavam aglomerados..
Enquanto esteve lá, ela foi atacada por um cão pitbull terrier
e quase morreu. Sua pata direita dianteira mordida se
infecionou, e seu veterinário buscou ajuda na LSU, mas a
LSU estava sobrecarregada, e esta égua estava abandonada.

Você sabe como estas coisas são.

Mas após o cirurgião Rustin Moore encontrar Molly, ele mudou de idéia.

Ele observou como a égua era cuidadosa
ao se deitar em lados diferentes para não desenvolver
feridas, e como ela deixava que as pessoas cuidassem
dela. Ela protegia sua pata machucada, mudando
constantemente seu peso para não sobrecarregar
a pata boa. Ela era um animal inteligente com uma
grande ética de sobrevivência.

Moore concordou em amputar sua pata abaixo do joelho,
e construiram um membro artificial temporário.

Molly saiu caminhando da clínica e sua história realmente começa aqui.

"Este era o cavalo certo com um dono certo" –
Moore insiste. Molly foi uma paciente especial.
Ela era muito resistente, mas ao mesmo tempo doce,

e tentava colaborar mesmo sentindo dor.
Ela compreendia que estava em dificuldades. Além do
mais, conseguiu uma nova dona que realmente se dedicou
a providenciar os cuidados diários necessários
por toda a vida do animal.

A história de Molly tornou-se uma parábola de vida na

Louisiana pós-Katrina….

Esta pequena égua ganhou peso e sua crina ganhou mãos que a penteasse.
Um desenhista de prótese humana construiu sua perna.

O protético deu à Molly uma nova vida,
diz Dra. Allison Barca, veterinária de Molly.

E ela pede ajuda. Ela estende sua pata amputada,
e vem até você pedindo que coloque a prótese
no lugar. Algumas vezes ela quer que a prótese seja retirada.

E algumas vezes, Molly se afasta da Dra. Barca

– Pode ser bem complicado quando você não consegue
pegar um cavalo de três patas – ela diz rindo.

O mais importante de tudo – Molly tem um novo trabalho.

Kay a proprietária da fazenda de resgate

começou a levar Molly a abrigos, hospitais, asilos e centros de

reabilitação em qualquer lugar onde ela via que as pessoas

precisavam de esperança. Aonde Molly ia, ela mostrava às

pessoas sua pata. Ela inspirava as pessoas e

se divertia fazendo isso.

– É óbvio que Molly tem um grande papel a desempenhar

na vida – Moore disse. Ela sobreviveu ao furacão,

já sobreviveu a um grave ferimento e agora está

passando esperança para outras pessoas.

Dra. Barca concluiu: "Ela ainda não voltou ao normal,

mas está melhorando cada vez mais… Para mim, ela
é símbolo de força e coragem."

Esta é a prótese mais recente de Molly. A foto
abaixo mostra a face que toca o solo,
onde uma carinha sorridente foi gravada… Aonde
Molly for, ela deixa uma pegada de casco sorridente
no chão.

Envie esta mensagem a todos que amam os animais.

As criaturas de Deus frequentemente refletem
o temperamento que gostaríamos de ter.

"Talvez o seu melhor amigo esteja,

com solidão e tristeza, esperando por você."

TOXOPLASMOSE: – INFORMAÇÃO/ URGENTE,

PARA CONHECIMENTO DE TODOS.
POR FAVOR, DIVULGUEM.
OBRIGADA.
ABRAÇOS,

TOXOPLASMOSE:

O MAIOR PERIGO ESTÁ ONDE VOCÊ NEM IMAGINA
Dra. Claudia Batistella Scaf

A toxoplasmose é uma zoonose (doença transmitida dos animais aos homens) causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii.

Infelizmente, não faz parte da rotina médica o atendimento de zoonoses, mas para nós, médicos veterinários, é muito comum.

Nós lutamos todos os dias para derrubar o mito de que o gato é grande vilão da toxoplasmose; queremos mostrar à população como realmente acontece a transmissão. Realmente, não se pode negar, o Toxoplasma Gondii é um protozoário que tem seu ciclo de vida em diversos carnívoros, mas somente no felino ele é capaz de completá-lo e infestar o meio ambiente.

Mas há um caminho longo e cheio de barreiras para que uma pessoa adquira a doença diretamente do injustiçado gato.

Em 1º lugar, não são todos os felinos que têm predisposição para fazer a doença, mas somente aqueles que ingerem carne crua ou mal assada ou que são caçadores (baratas, ratos,etc.).

Para que ocorra transmissão para o gato, é necessário que o este coma a carne que contenha os cistos do toxoplasma.
Na maioria, são animais que tem acesso à rua e que estão com seu sistema imune comprometido.

Estima-se que apenas 1%- UM EM CEM! – da população felina albergue o protozoário.

Em 2º lugar, o gato, se estiver contaminado, só elimina o parasito nas fezes durante 15 dias e apenas uma vez em toda a sua vida.
Geralmente esta eliminação ocorre 10 dias após ter se infectado.

Em 3º lugar, para ocorrer a contaminação de pessoas a partir das fezes do gato, é necessário que estas fezes fiquem no ambiente por, NO MÍNIMO, 48 horas, e que depois sejam ingeridas; caso contrário, o ciclo não se completa!

Os gatos possuem o hábito de limpar-se, não deixando restos de fezes na pelagem, e enterram seus excrementos.

Porém, mesmo que não se limpem, já há estudos mostrando que não há viabilidade de infecção caso hajam fezes grudadas no pêlo do animal.

A possibilidade de contaminação do proprietário do gato pelo próprio gato é mínima ou inexistente.

Acariciar um gato e tê-lo como animal de companhia não representa perigo. Mordidas ou arranhões do gato também não transmitem toxoplasmose.

O mais comum é que a doença seja adquirida via ingestão de carnes mal cozidas, e também pela ingestão de verduras e legumes mal lavados e falta de higienização das mãos após o manuseio com terra.

Tendo em vista o supracitado, é por isso que há um alto índice de toxoplasmose em Portugal, pelo alto consumo de embutidos (leia-se sem cozimento), e também em Erechim, que é o lugar com maior índice de toxoplasmose no planeta, pelo alto consumo de carne suína mal cozida.

Ademais, somente pessoas imunodeficientes ou as mulheres grávidas que nunca tiveram contato com o parasita (leia-se sem formação de anticorpos) formam o grupo de risco.

Se fizermos sorologia numa determinada população, a maioria será positiva para toxoplasmose, não pelo fato de terem a doença, mas sim porque, em algum momento da vida, houve contato com o cisto do parasita e o corpo produziu anticorpos, e estes anticorpos permanecem para o resto da vida.

Portanto, que fique bem claro que beijar, abraçar, dormir com gatos

NÃO LEVA À TRANSMISSÃO DA TOXOPLASMOSE!

A prevenção da toxoplasmose se dá com boas práticas de higiene, tais como limpar a caixa de areia dos felinos diariamente, não ingerir alimentos crus ou mal-cozidos sem prévio congelamento por 48 horas, não ingerir leite in natura e embutidos não fiscalizados, limpar cuidadosamente qualquer material que entre em contato com carnes cruas, e fazer uso de luvas ao realizar jardinagem.

Além disso, evite que seu gato tenha acesso á rua e, é claro, o animal deve ser vacinado, desparasitado interna e externamente e examinado regularmente por um médico veterinário para que se evite qualquer doença.

Na dúvida?

Faça uma sorologia, sua e do seu felino, para toxoplasmose.

Cadela cega e seu cão-guia chegam à casa dos novos donos na Inglaterra

Casal foi escolhido entre mais de 2 mil interessados em adotar os animais.
Cadela dinamarquesa e seu companheiro foram abandonados em abrigo.
Depois de mais de 2 mil pessoas na Grã-Bretanha se oferecerem para abrigar uma cadela dinamarquesa cega e seu cão-guia, a dupla canina Lily e Maddison finalmente ganharam novos donos, segundo noticiou o site do "Daily Mail".
Anne William, de 52 anos, e seu marido Len, bombeiro aposentado de 53, se apaixonaram pelos animais quando souberam que eles estavam disponíveis para adoção. "Sempre tivemos dois cachorros, gosto que eles tenham companhia. Então ter os dois em casa não parecia um desafio tão grande", conta Anne, que é gerente de seguradora.
O casal ficou sem cães em casa desde que a filha deles se mudou com os dois setters ingleses, cinco meses atrás. Eles moram em uma área rural de Cheshire.
A cadela Lily, de seis anos de idade, teve seus olhos removidos quando ainda era filhote e é companheira de Maddison, de sete anos, que foi adestrado para ajudá-la a se locomover.
O par foi deixado no abrigo Shrewsbury Dogs Trust quando seus donos não puderam mais cuidar dos animais, em julho deste ano.

Os felizes novos donos passeiam com os cães Lily eMaddison (Imagem: Reprodução/Daily Mail)

__._,_.__

Cadela que foi torturada durante ritual “religioso” não resiste e morre/ Repassando

Cadela que foi torturada durante ritual “religioso” não resiste e morre

Quebraram a mandíbula, arrancaram os dentes, furaram os olhos, extraíram sangue, queimaram viva uma cadelinha para fazer despacho em nome de Deus!! Isso é pura maldade, maus-tratos. Religião não serve para torturar os peludos de Deus. As maiores atrocidades na história do ser humano foram feitas em nome de Deus! Mas, o que é isso?? Só pessoas extremamente más são capazes de fazer uma barbaridade dessas!
A cadelinha resgatada de um “despacho” macabro não resistiu a todas as atrocidades a que foi submetida e morreu hoje. Que esse fato ajude ao menos a banir da política de nosso Estado candidatos que defendem a tortura de animais em nome da “liberdade de cultos” (leia-se Edson Portilho, candidato a deputado estadual, autor da lei que legitima a tortura de animais). Para a Andreia restou a dor e a conta da cadelinha pra pagar.
Repasso o relato abaixo, enviado pela protetora Andreia, enquanto ainda tentava salvar a cadelinha:
Florida: menos de 1 ano de idade, porte médio, vítima da crueldade humana, usada na magia negra em Guaíba, RS. Sem comentários.
Ainda estou em estado de choque depois de ter visto tudo que vi ontem, vocês não fazem ideia. A veterinária do plantão da noite já nos passou notícias nessa manhã. Ela tem a mandíbula quebrada e mais da metade dos dentes foram arrancados, muito triste! Isso além do olho esquerdo furado, porque retiram sangue da testa, o foi focinho queimado com vela e a língua retalhada.
Dei um passo de fé hoje, pois sem condições de assumir mais nenhum animal de rua, não pude fechar os olhos e fingir que não tinha visto nada.
Amigos, alguém já viu despacho feito com cadela VIVA??? Se não, espero que vocês nunca vejam, é doloroso, triste, sem palavras para explicar.
Bem, resgatamos mais uma pobre vítima da crueldade e ignorância humana numa encruzilhada em Guaíba, e a levamos para o Hospital da Ulbra em Canoas. Ela foi internada hoje, 28/08, sem previsão de alta. Está com marcas de vela queimadas na testa e focinho, LÍNGUA RETALHADA, esquelética, anêmica, COM 1 OLHO FURADO, POIS FOI RETIRADO SANGUE.

Andreia
animaisderua
(51) 8488-5003

Fonte: ANDA