3 movimentos em favor dos animais que você precisa conhecer

Olhem que bacana…
Nada é impossível…

Você também é um apaixonado pelos animais e fica louco com as maldades que muitos deles sofrem por aí? Você pode até achar que é um desperdício de tempo ajudar cães e gatos enquanto muitas crianças morrem de fome por aí. Mas eles também não merecem o nosso respeito e a nossa ajuda? Podemos sim ajudar crianças, idosos e também animais que sofrem de abandono e maus tratos. O importante aqui é ter atitude e fazer a diferença para ajudar quem mais precisa, seja quem for.

O blog bicharada selecionou três movimentos a favor dos animais para você conhecer e, quem sabe, participar.

Vai Lá e Faz

As gaúchas Anelise Ennes e Taísa Ennes foram para as ruas de Porto Alegre cantar com o Pingo, um cão resgatado das ruas, e fizeram bonito. As meninas cantaram e passaram o chapéu para arrecadar dinheiro, que ajudou na compra de ração para animais abandonados. O vídeo é superfofo e um grande incentivo para que outras pessoas também saiam da zona de conforto e ajudem como puderem. Dá só uma olhada no resultado final.

Dia de homenagear os Pit Bulls

O Cão em Quadrinhos estipulou que todo dia 20 de cada mês é o Dia de Homenagear os Pit Bulls. E por que esse movimento é importante? A resposta é simples: porque essa é uma das raças que mais sofrem com o preconceito, abandono e maus tratos – como esse aí da foto que foi abandonado há quase um ano e, desde então, procura por um dono de verdade. Os pit bulls podem ser nossos melhores amigos também e os trabalhos de instituições como o Santuário dos Pit Bulls e o Pitcão podem comprovar. Então, você já sabe, todo dia 20 na página do Facebook do Cães e Quadrinhos e noblog do site há notícias sobre a raça para conscientizar que esses animais também merecem o nosso respeito.

Cat Lovers Day

Não tinha como deixar os felinos de fora, não é mesmo? Afinal, quem tem ou já teve um gato em casa sabe o quanto eles são apaixonantes e o quanto são estigmatizados pela sociedade. Então, se você já se rendeu aos encantos felinos, que tal participar do Cat Lovers Day, que acontece pelo segundo ano consecutivo no dia 29 de setembro? Essa é a data para declarar todo o nosso amor pelos gatinhos. Além de participar enviando fotos do seu bichano, várias ações estão sendo programadas para o dia. Quer entender como funciona? Dá só uma olhada no tumblr do movimento.

Veja outras notícias do blog bicharada:

+ Comissão aprova projeto que criminaliza uso de pele animal em eventos de moda no Brasil

+ Cão abandonado procura um lar (e um protetor de verdade)

http://colunas.criativa.globo.com/bicharada/2011/09/20/3-movimentos-a-favor-dos-animais-que-voce-precisa-conhecer/

Anúncios

Cuidado com o que seu cachorro come

É comum chegarem a clínica animais que comeram ossos, chinelos, palitos, fios de linha, sacolas plásticas, agulhas, calcinhas, camisinhas, e muitos outros objetos que ficam presos em algum ponto do seu trato digestivo.

Muitos animais precisam fazer cirurgia para retirar o conteúdo que se encontra amontoado em seu estômago ou encarcerado numa alça intestinal. Os corpos lineares (linhas ou tirinha de tecido) podem ficar presos por uma ponta (como um anzol) e se alongar por vários metros do intestino do animal. Os movimentos peristálticos (normais do intestino e que empurram o alimento) acabam fazendo uma pressão que fere a mucosa intestinal podendo levar a ruptura.

Ossos de galinha quando mordidos se quebram formando pontas afiadas que facilmente perfuram a mucosa do trato digestivo. Qualquer palito ou haste de metal ou madeira também pode provocar uma ruptura.

A foto acima é de um pequeno cotonete que matou um poodle. Antes do animal vir a óbito ele sofreu muito devido as muitas infecções e feridas na cavidade abdominal, onde se observou inúmeras aderências à necropsia.

Depois que a mucosa é perfurada as consequências são graves e muitos desses animais acabam vindo a óbito.

A foto abaixo é da necrópsia de um animal que morreu depois de ter comido osso de galinha. O osso perfurou o seu esôfago e deixou o animal agonizando por mais de 24 horas.

(Foto: Patologia Veterinária)

Alimentação

Muitas pessoas dão comida caseira aos seus cães, pensando na economia e na relação afetiva que têm com os seus animais. Estudos comprovam que a comida caseira acaba sendo até 100% mais cara se levarmos em consideração o tempo gasto para a preparação, e ainda a dificuldade de se equilibrar corretamente as doses de ingredientes necessárias para uma saúde perfeita dos animais.

Consequentemente, muitos problemas de pele e de estômago dos animais acabam por aparecer devido a uso de temperos não aconselhados da alimentação humana ou de excesso de deteminados ingredientes.

Lembre-se: carinho e afeto não são suficientes para uma saúde perfeita.

Hoje, o mercado de rações oferece ao consumidor uma variedade enorme de produtos, desde aqueles que se vendem nos Supermercados até ás rações dos veterinários e pet shops, que variam de acordo com a qualidade das matérias-primas envolvidas em sua fabricação. Consequentemente, o preço também vai variar. A ração pode ser na forma de alimentos úmidos ou seca.

A grande vantagem das rações é a certeza de, ao escolher uma marca de boa qualidade, estar a fornecer ao seu animal todos os elementos essenciais à manutenção de uma boa qualidade de vida e do bem estar do animal, pois estes elementos estarão equilibrados e apresentados de uma forma na qual serão facilmente absorvidos pelo seu animal.

Filhotes

Devem ser alimentados de 3 a 5 vezes ao dia, em pequenas quantidades, com rações próprias , que são aquelas com alto teor de energia metabolizável e um maior nível proteico. Devem ser dadas até os 12 meses de vida.

Adultos

Podem ser alimentados 1 a 3 vezes ao dia,.

Fêmeas gestantes e em lactação

Devido ao desgaste e à necessidade de alimentar sua ninhada a ração oferecida deve ter um alto teor de energia, podendo ser substituída pela ração de filhote.

Deixar ração à vontade ou estabelecer horários para alimentação é uma decisão que deve ser tomada de acordo com a rotina da família. Como dar comida 3 vezes ao dia se todos trabalham fora?

Se optar por deixar ração à vontade, deve tomar alguns cuidados: Só deixe ração seca, pois a úmida poderá fermentar, causando problemas ao seu cão.

Não deixe a taça com ração muito próximo do taça com água , pois alguns cães costumam brincar com a água e isso poderá molhar a ração, também provocando a fermentação. Por outro lado, ao serem estabelecidos horários para refeição, terá um animal mais condicionado e sobre o qual terá um controle maior de sua alimentação.

Evite dar petiscos durante o dia, pois eles poderão tirar o apetite de seu cão. Os petiscos não têm qualidade para substituir uma refeição à base de ração

Alimentar um cão é fácil e prático. Basta que siga as orientações do seu veterinário e escolha a maneira que melhor se adequa à sua rotina de vida.

Lembre-se: ele depende de si para conseguir alimentar-se corretamente.

É importante que os cães tenham uma alimentação satisfatória e balanceada. A dieta deve ser direcionada a atender suas necessidades. Quando oferecemos comida aos cães, não estamos ajudando para que ele tenha uma nutrição satisfatória. Para o cão a ração é a melhor aliada para uma alimentação rica em nutrientes. Confira neste guia algumas dicas sobre a alimentação adequada para cada cão.

Filhotes

Filhotes

Os cães filhotes devem iniciar a alimentação a partir do 45º dia de vida. Ração para filhotes certamente é a melhor opção. Existem muitos tipos (secas, semi-úmidas ou úmidas), sabores e marcas no mercado.

Caso o Filhote rejeite a ração, insista, não ofereça alimentos como arroz, feijão que viciam o animal que acaba desistindo de vez da ração.

Os filhotes comem 3 a 4 vezes ao dia quando pequenos, e passam a comer menos à medida que vão crescendo. Assim, reduza o número de refeições gradativamente.

Cães Adultos

Cães a partir de um ano de idade já são considerados adultos. Ração para cães adultos: seca, úmida ou semi-úmida, 2 vezes ao dia.

O cão adulto come 2 vezes ao dia. O excesso de alimentação causará obesidade e inúmeros problemas ao animal. Evite oferecer restos de comida e doces mesmo que o cão goste ou queira comer.

O cão que “pede” comida da mesa dos donos deve ser repreendido ou retirado do local das refeições familiares, mudanças alimentares devem ser feitas gradativamente ou o animal poderá apresentar diarréia.

Cães de raças grandes devem ser alimentados 2 vezes ao dia quando adultos. Isto evita que ele coma grandes quantidades de alimento de uma vez e venha a ter uma torção do estômago (o estômago poderá se dilatar e girar sobre o seu eixo, o alimento ficará retido e o cão não conseguirá esvaziar o estômago).

Cadelas gestantes devem comer rações de filhote a partir do 30º dia até o fim da lactação. Esta prática reduz a chance de ocorrerem problemas futuros com a cadela prenhe, além de aumentar sua vida reprodutiva.

Cães Idosos

Os cães começam a envelhecer a partir dos 7 anos de idade, e tem uma expectativa de vida de em média 12 a 15 anos. Alguns animais podem viver muito mais chegando até aos 20 anos, um dos fatos que aumentam a expectativa de vida do cão são os cuidados que ele receberá quando começar a envelhecer.

Os cães idosos devem se alimentar de ração sênior (própria para idosos) que é rica em nutrientes. É recomendável levar o cão ao veterinário, pois talvez seja necessário fazer uma reposição de vitaminas, e também para prevenir doenças ou diagnosticá-las a tempo do animal receber o tratamento adequado. Isso certamente prolongará a vida do cão.

Cálcio e Vitaminas

Filhotes que não receberam uma alimentação balanceada necessitam de reposição de cálcio e vitaminas no primeiro ano de vida. A falta de cálcio nessa fase causará o raquitismo. Cães que se alimentam exclusivamente de ração balanceada, de boa qualidade, podem ter as necessidades de cálcio supridas, devido à boa alimentação. Consulte sempre o veterinário para saber o tipo de alimentação e a reposição de cálcio e vitaminas que o animal necessita.

Considerações finais

É muito importante manter alimentação de animal equilibrada para contribuir na maior expectativa de vida do mesmo. Todas as dicas acima são de caráter informativo, não dispensando assim a orientação de um veterinário.

Fonte: Portal Veterinária e http://wilsonveterinario.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1098:cuidado-com-o-que-seu-cachorro-come&catid=6:noticias&Itemid=10