RJ MATÉRIA PUBLICADA HOJE 15/09/2011 NO METRO NEWS

Ótima noticia!

Anúncios

Divulgação campanha atropelamento de animais

É terrível o índice de atropelamento de animais!!! Para conscientizar esse povo, precisa fazer campanha!!!
Eu espero que as pessoas se sensibilizem/conscientizem sobre esse assunto, porque não é nada feliz provocar atropelos ou deixar de evitá-los! Tá na hora de pararmos para olhar pelos seres ao nosso redor e procurar conviver pacificamente com todas as formas de vida!

Campanha discutirá atropelamento de animais

As entidades de defesa dos animais que atuam em Salvador e na Região Metropolitana realizarão, na próxima quinta-feira (15), a I Campanha de Prevenção de Atropelamentos de Animais.

O evento ocorrerá na Escola Superior de Advocacia Orlando Gomes (Esad), ao lado do Fórum Ruy Barbosa, e espera sensibilizar motoristas que praticam atropelamentos dolosos (com intenção de matar), além dos desatentos, que acabam atropelando os animais que circulam em vias públicas.

A campanha, que contará com banners, faixas e adesivos personalizados, tem o apoio da Associação dos Magistrados da Bahia, da Esad, do Ministério Público da Bahia (1ª e 2ª Promotorias do Meio Ambiente), da Sinalize 2 e da Ordem dos Advogagos do Brasil (OAB).

http://www.atarde.com.br/noticia.jsf?id=5765907

CIDADE

13/09/2011 | 14h49
Campanha para prevenir atropelamento de cães
Para sensibilizar os motoristas que praticam atropelamentos dolosos, bem como para alertar os desatentos em relação ao trânsito de animais nas vias públicas, está sendo lançada quinta-feira, dia 15, a CAMPANHA PARA PREVENÇÃO DE ATROPELAMENTO DE ANIMAIS.
O evento acontece às 15hs, na Escola Superior de Advocacia Orlando Gomes (ao lado do Fórum Rui Barbosa), e é promovido pelas entidades de defesa dos animais de Salvador e Região Metropolitana, com o apoio da AMAB – Associação dos Magistrados da Bahia, da ESAD – Escola Superior de Advocacia Orlando Gomes, do Ministério Público da Bahia (1ª e 2ª Promotorias do Meio Mmbiente) e da OAB – Ordem dos Advogagos do Brasil – seção Bahia (Subcomissão de Proteção dos Direitos dos Animais).
Em parceria com a empresa Sinalize 2, foram confeccionados bunners, faixas e adesivos para carros com o tema da campanha, para despertar nas pessoas a reflexão sobre o assunto.
A divulgação da iniciativa é instrumento educativo para sensibilizar os motoristas que praticam atropelamentos dolosos, bem como alertar os desatentos em relação ao trânsito de animais nas vias públicas.
SERVIÇO:
O quê: Lançamento da CAMPANHA PARA PREVENÇÃO DE ATROPELAMENTO DE ANIMAIS.
Onde: ESAD – ESCOLA SUPERIOR DE ADVOCACIA ORLANDO GOMES, localizada no Centro de Cultura João Mangabeira da OAB.BA, na Rua do Carro, ao lado do Fórum Rui Barbosa, em Salvador.
Quando: Quinta-feira, dia 15, às 15hs
Ong´s participantes:
Associação Brasileira Protetora dos Animais (ABPA-Ba), Associação Brasileira Terra Verde Viva, Associação Célula Mãe, Ong Animal Viva, União de Proteção Animal de Salvador (UPAS), União Defensora dos Animais Bicho Feliz, Instituto Arca de Noé, Instituto Cuidar é o Bicho.
Informações:
PATRUSKA BARREIRO – 71. 8833-5054
Associação Brasileira Protetora dos Animais – ABPA
ANA RITA TAVARES – 71.8645-2426
Associação Brasileira Terra Verde Viva
RUTH NUNES – 71.8768-4308
União de Proteção Animal de Salvador – UPAS
GISLANE BRANDÃO –71.9198-2385
União Defensora dos Animais Bicho Feliz
Com informações da jornalista Ana Lúcia Andrade.
http://www.sejabeminformado.com.br/noticia.php?idNoticia=5409

Campanha discutirá atropelamento de animais

As entidades de defesa dos animais que atuam em Salvador e na Região Metropolitana realizarão, na próxima quinta-feira, a I Campanha de Prevenção de Atropelamentos de Animais. O evento ocorrerá na Escola Superior de Advocacia Orlando Gomes (Esad), ao lado do Fórum Ruy Barbosa, e espera sensibilizar motoristas que praticam atropelamentos dolosos (com intenção de matar), além dos desatentos, que acabam atropelando os animais que circulam em vias públicas. A campanha, que contará com banners, faixas e adesivos personalizados, tem o apoio da Associação dos Magistrados da Bahia, da Esad, do Ministério Público da Bahia (1ª e 2ª Promotorias do Meio Ambiente), da Sinalize 2 e da Ordem dos Advogagos do Brasil (OAB). (A Tarde)

Ref:Campanha discutirá atropelamento de animais

http://www.princesanews.com/politica/1038653-campanha-discutira-atropelamento-de-animais

13.09.2011 às 17:55
Campanha discutirá atropelamento de animais
As entidades de defesa dos animais que atuam em Salvador e na Região Metropolitana realizarão, na próxima quinta-feira, a I Campanha de Prevenção de Atropelamentos de Animais. O evento ocorrerá na Escola Superior de Advocacia Orlando Gomes (Esad), ao lado do Fórum Ruy Barbosa, e espera sensibilizar motoristas que praticam atropelamentos dolosos (com intenção de matar), além dos desatentos, que acabam atropelando os animais que circulam em vias públicas. A campanha, que contará com banners, faixas e adesivos personalizados, tem o apoio da Associação dos Magistrados da Bahia, da Esad, do Ministério Público da Bahia (1ª e 2ª Promotorias do Meio Ambiente), da Sinalize 2 e da Ordem dos Advogagos do Brasil (OAB). (A Tarde)

Animais derretendo pelo aquecimento global

“Está tão quente que estou derretendo” é uma expressão comum nos dias de calor e talvez tenham sido a inspiração para esse perturbador trabalho do artista japonês Takeshi Kawano que mostra animais literalmente derretendo por conta do aquecimento global.

Se uma imagem vale mais do que mil palavras, esse belo trabalho serve de alerta pelo futuro do nosso Planeta.

http://eco4planet.uol.com.br/blog/2011/09/animais-derretendo-pelo-aquecimento-global/

Gestação canina

Pagina%2008%20%20foto2%20%201-09-201%20copy.jpg

Com 20 dias de gestação já é possível perceber a dilatação do abdômen da cadela, que carrega de 2 a 12 filhotes, conforme a raça e outros itens. / Divulgação

Assim como as mulheres, as futuras mamães peludas também precisam de cuidados e acompanhamento antes, durante e logo após a gestação. A gravidez canina dura entre 57 e 60 dias e o nascimento de 2 a 12 filhotes é considerado como dentro dos padrões. O parto normal é o mais comum, mas a cadela pode precisar de ajuda, sendo necessário fazer a cesárea. Mudanças no comportamento são frequentes devido às alterações hormonais, e estrutura e carinho são indispensáveis neste período.

Quando se trata de uma gestação planejada, é possível tomar algumas providências que ajudarão a garantir a saúde da mãe e dos “bebês”. O veterinário Bruno Teixeira Ribeiro indica a vacinação e a vermifugação antes do contato sexual. Dessa forma, “o animal terá anticorpos para transmitir aos filhotes, principalmente via leite materno. O colostro, que é o leite mais espesso produzido durante as primeiras 12 horas após o parto, é a melhor forma de proteção que a cadela pode dar para os cachorrinhos”, conta o especialista.

A cadela fica prenhe por cerca de dois meses e o ideal é que o animal inicie a vida sexual após o segundo cio, já que, antes disso, o organismo ainda é imaturo. É possível perceber a dilatação do abdômen com 20 dias de gestação e durante a gravidez a cachorra pode ter alterações de comportamento, que ficam mais acentuadas após o nascimento dos filhotes.

O animal tende a ficar mais carente e com repulsa ao ato sexual, e o veterinário aconselha o proprietário a oferecer o máximo de conforto e atenção. A alimentação pode ser reforçada com complexos vitamínicos, porém, eles devem ser indicados pelo especialista. Isso porque, como conta Bruno, se o animal já recebe uma ração de qualidade provavelmente não precisará de nenhum outro suplemento. O pré-natal também deve ser feito na gestação canina e inclui acompanhamento e orientação profissional durante todo o período.

A cadela deve ter um espaço apropriado à disposição para o momento do nascimento, mas deve ser respeitada caso escolha outro local que não seja o preparado pelo dono. O processo geralmente se inicia à noite e pode durar até 24 horas. Os intervalos entre o nascimento de um filhote e outro deve ser de aproximadamente uma hora, do contrário, há motivos para preocupação.

O parto normal é a melhor opção, mas se dentro de 60 a 62 dias a cadela não entrar em trabalho de parto, a cesárea deve ser realizada. A operação também é indicada quando o animal já tem um histórico de crias problemáticas ou quando o dono pretende fazer a castração. A quantidade de filhotes que podem ser gerados depende de alguns fatores e variam de acordo com a raça, mas o máximo deve ser de até 12 cachorrinhos.

Os filhotes sentem bastante frio e precisam ser aquecidos para não morrer de hipotermia, por isso, o dono deve observar se a mãe está sendo atenciosa com as “crianças”. Muitas vezes a cadela fica rebelde e precisa de auxílio. A matriarca normalmente lambe e limpa a placenta, podendo até comê-la. As pessoas só devem interferir se for realmente preciso.

FERNANDA SOARES
Redação Tribuna

http://www.e-tribuna.com.br/2012/index.php?option=com_content&view=article&id=18697:gestacao-canina&catid=42:caes-e-gatos

RS: Homem é condenado por matar cadela que não evitou furto em residência

SÃO PAULO – A Justiça do Rio Grande do Sul condenou um homem que matou a pauladas uma cadela, porque ela não impediu um furto em sua residência. Ele foi condenado por cinco meses e dez dias de prisão, mais multa.

O caso ocorreu em julho de 2008. A Polícia Militar foi chamada para atender a uma ocorrência e, ao chegar na casa do réu, encontrou o animal morto com sinais de agressão na cabeça. O dono da cadela disse que tinha sido vítima de um furto e ficou com raiva do animal, por ela não ter impedido o arrombamento. Já que não prestava para cuidar da casa, afirmou, matou-a com golpes de barra de ferro.

Denunciado pelo Ministério Público, não compareceu à Justiça, apesar de intimado. Ele foi condenado à revelia. A defesa apelou da sentença, alegando insuficiência de provas porque a condenação teve como base a palavra do policial que atendeu à ocorrência e que não presenciou o crime.

A relatora do recurso, Juíza Cristina Pereira Gonzáles, considerou as provas suficientes para condenar o dono do animal. Apontou que o crime está demonstrado por boletim de ocorrência e que o policial militar apresentou relato seguro e consistente sobre o fato. Enfatizou que o depoimento de policiais tem valor de prova quando não houver motivo comprovado para que acusem falsamente o réu.

Também destacou, segundo o TJ do Rio Grande do Sul, que o dono da cadela deixou de comparecer à Justiça, abrindo mão de dar sua versão do ocorrido. Além disso, confessou o crime à autoridade policial.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2011/09/14/rs-homem-condenado-por-matar-cadela-que-nao-evitou-furto-em-residencia-925353119.asp#ixzz1Y2XTTLjO

© 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.