FLORAIS DE BACH PARA ANIMAIS por Martha Follain

FLORAIS DE BACH PARA ANIMAIS por Martha Follain

“Em todas as coisas, a alegria deve ser estimulada, e não devemos permitir que sejamos oprimidos pela dúvida e pela depressão, mas lembrar que tudo isso não faz parte de nós, pois nossas almas conhecem apenas alegria e felicidade . “
Edward Bach

Os pensamentos e comportamentos de um animal, não podem ser explicados por nossa natureza humana nem traduzidos em termos humanos. O nariz do cão é muito mais sensível que o nosso. As ramificações dos nervos olfativos na cavidade nasal de um cão ocupam 160 centímetros quadrados e no homem ocupam 5 centímetros quadrados. As células olfativas, no homem, são em numero de 5 milhões. Em um pastor alemão, por exemplo, são 220 milhões.

No gato, a visão é o mais importante sentido (alguns cientistas dizem que é a audição). Os olhos são grandes em comparação ao tamanho do seu crânio. Os gatos têm capacidade de observação de um campo amplo com um mínimo movimento. Eles estão aptos a enxergar em condições que poderíamos considerar de total escuridão.

Então, o que é ser um cão ou um cavalo? Nós não sabemos.
Devemos procurar conhecer, o mais profundamente possível , cada animal e seu comportamento, para estabelecermos as diferenças e as semelhanças entre a nossa espécie e as demais.

Existem também, similaridades entre nós e os animais. Praticamente não há diferenças entre nossos cérebros e os dos demais mamíferos, o que nos leva a crer que é mais fácil supormos que os animais tenham emoções do que negá-las.

Hoje, o estudo do comportamento animal tem uma tendência a ser mais subjetivo, e, isso é muito apropriado pois, sempre soubemos, intuitivamente que, os animais têm emoções.
A palavra “animal” vem do latim “anima”, que significa princípio vital, alento, alma, ser vivo.

Segundo Penelope Smith, em seu livro “Linguagem Animal” : “animais e humanos têm em comum o fato de serem a combinação de corpo e espírito – formas biológicas animadas por seres ou essências espirituais”. Bach acreditava que animais têm alma.

Duas citações: Hipócrates – “A alma é a mesma em todas as criaturas vivas, apesar do corpo de cada um ser diferente”.
Pitágoras – “Animais compartilham conosco o privilégio de terem uma alma”.

FILOSOFIA: PRINCÍPIOS BÁSICOS:

– Os florais tratam o animal e não a doença.

– Simplicidade
– Nenhuma essência pode causar danos ou dependências – não há química.
A essência é energética, vibracional.
– Os florais podem ser usados com qualquer outro tratamento – é um tratamento
complementar e não alternativo.

– Efetividade.
– Sistema de tratamento completo.
– Os florais não substituem o tratamento ortodoxo – medicina veterinária ortodoxa.

AS CAUSAS DA DOENÇA:

A alma é perfeita – a mente é que cria os desequilíbrios.

Os florais não são usados para doenças físicas mas, para os estados patológicos da mente, os quais, para Bach, impedem o animal de recuperar a saúde, além de serem eles mesmos, causas primárias de doenças. Os florais atuam sobre a desarmonia profunda do animal e, assim fazendo, formam a base para a recuperação dos sintomas físicos.

O EFEITO DAS ESSÊNCIAS:

– ajustam o sistema de maneira gentil (não há efeitos colaterais nem contra indicações. Porém, podem provocar catarse (processo de depuração) – vômito e/ou leve diarreia).

– o animal com problemas tem a virtude oposta para contra-atacar.
– quanto mais agudo o processo mais agudo o efeito.
– essência errada não existe – simplesmente não fará efeito.
– recomenda-se não tomar mais de doze essências ao mês.

– recomenda-se o máximo de seis essências por fórmula (por vidrinho).
– a ação se dá entre três horas a oito semanas após terem sido administradas.

DOSAGEM:

– quatro gotas quatro vezes ao dia ou a critério do terapeuta.

MÉTODOS DE ADMINISTRAÇÃO:

– água de beber, misturar na ração, via oral, borrifador, compressas para
ferimentos abertos, no soro fisiológico para os olhos, na água do banho.

Pode-se também esfregar nos coxins plantares (almofadinhas) e na parte
interna das orelhas se o animal estiver inconsciente.

Para os animais, no vidrinho, só vão as essências e a água (para os humanos vai um pouco, 30%, de conhaque de uvas, para conservação. O conhaque é para conservar a água, as essências não estragam com o tempo. Existem essências na Inglaterra que foram manipuladas pelo Dr. Bach há mais de setenta anos que conservam o seu poder de atuação.). O floral para o animal, por não conter o conservante, deve ser guardado em geladeira. O Instituto Dr. Edward Bach do Brasil (Bach Centre da Inglaterra) não aconselha nenhum conservante para os animais: nem glicerina, nem álcool de cereais, nem vinagre de maçã, nem conhaque.

Martha Follain – Formação em Direito,

Neurolinguística, Hipnose, Regressão.

Terapia Floral de Bach, Aromaterapia, Terapia Floral de Minas, Fitoterapia Brasileira, Terapia Ortomolecular, Terapia de Integração Craniossacral, Cromoterapia, Cristaloterapia, Bioeletrografia, Psicoterapia Holística.

CRTH 0243

CRT 21524

www.floraisecia.com.br

Texto Registrado na Biblioteca Nacional

Anúncios
Sem categoria