RJ Programa: 1º Seminário sobre o Direito dos Animais, em Volta Redonda

Volta Redonda – RJ, 02 de agosto de 2011.

Amigo,
Segue a programação do 1º Seminário sobre o Direito dos animais.
Inscrições pelo site www.vira-lata.net

Nos vemos lá!
Vira-Lata
www.vira-lata.net
Não temos abrigo

Anúncios

Animals In News

A man with his goat and monkey looks for spectators to earn his livelihood to support his family

A boy walks his goat and monkey while looking for spectators in Lahore, Pakistan, to earn money to support his family

A 28-day-old golden tiger cub is bottle-fed by a chimpanzee at Samut Prakan Crocodile Farm and Zoo in Samut Prakan province on the outskirts of Bangkok, Thailand

A 28-day-old golden tiger cub is bottle-fed by a chimpanzee at Samut Prakan Crocodile Farm and Zoo in Samut Prakan province on the outskirts of Bangkok, Thailand

Heil Kitler! Staff at an animal charity have named an abandoned kitten 'Kitler' - because she bears an uncanny resemblance to the Nazi leader. The six-week-old cat - which was abandoned at the roadside - earned the moniker because of her distinctive black moustache. Staff at Wood Green animal shelter in Godmanchester, Cambs., say they are struggling to find her a loving home because of her unusual markings.

Heil Kitler! Staff at an animal charity have named an abandoned kitten "Kitler" – because she bears an uncanny resemblance to the Nazi leader. The six-week-old cat – which was abandoned at the roadside – earned the moniker because of her distinctive black moustache. Staff at Wood Green animal shelter in Godmanchester, Cambs., say they are struggling to find her a loving home because of her unusual markings.

This deer picked a fight with a plastic model he thought was a real-life rival. The animal attacked after spotting the fake deer apparently trespassing on its territory in Western Montana. The buck fronted up the plastic model, and when the model showed no sign of stepping down, the deer launched at it with his impressive antlers, ramming it until it lay in bits, its head knocked off

This deer picked a fight with a plastic model he thought was a real-life rival. The animal attacked after spotting the fake deer apparently trespassing on its territory in Western Montana. The buck fronted up the plastic model, and when the model showed no sign of stepping down, the deer launched at it with his impressive antlers, ramming it until it lay in bits, its head knocked off.

An elderly giant panda has given birth to a female cub at a research base in Chengdu, southwest China's Sichuan Province. Li Li gave birth to the 161g female cub at 14:51 on July 24th after 128 days of pregnancy. Giant Pandas have an average life span of 25 years and Li Li is 19, which is equal to a human age of about 78. Following the birth, they added, she showed great mothering instincts, biting off the cord and carefully picking the youngster up. Chengdu Giant Panda Breeding and Research Base now has 97 pandas and is the world's largest base for giant pandas.

An elderly giant panda has given birth to a female cub at a research base in Chengdu, southwest China’s Sichuan Province. Li Li gave birth to the 161g female cub at 14:51 on July 24th after 128 days of pregnancy. Giant Pandas have an average life span of 25 years and Li Li is 19, which is equal to a human age of about 78. Following the birth, they added, she showed great mothering instincts, biting off the cord and carefully picking the youngster up. Chengdu Giant Panda Breeding and Research Base now has 97 pandas and is the world’s largest base for giant pandas.

Gogo the polar bear grabs an ice cube containing apples at Tennoji Zoo in Osaka, western Japan

Gogo the polar bear grabs an ice cube containing apples at Tennoji Zoo in Osaka, western Japan

A polar bear eats an ice fruit cake inside its enclosure at Prague Zoo

A polar bear eats an ice fruit cake inside its enclosure at Prague Zoo

6-year-old male panda Weiwei steps onto an ice cube to cool itself down at a zoo in Wuhan, Hubei province

Six-year-old male panda Weiwei steps onto an ice cube to cool itself down at a zoo in Wuhan, Hubei province

A tiger keeps cool in the water at the Bronx Zoo as the temperature reached 103 degrees Farenheit (39.4C) in New York City

A tiger keeps cool in the water at the Bronx Zoo as the temperature reached 103 degrees Fahrenheit (39.4C) in New York City

Colchester Zoo's tigers Igor and Anoushka enjoy playing with redundant fire hoses donated by the Fire and Rescue team at London Stansted airport

Colchester Zoo’s tigers Igor and Anoushka enjoy playing with redundant fire hoses donated by the Fire and Rescue team at London Stansted airport

One of the two newly-born Sri Lankan leopard cubs is carried by her mother Sariska during presentation to the public for the first time at Bratislava's Zoo

One of the two newly-born Sri Lankan leopard cubs is carried by her mother Sariska during presentation to the public for the first time at Bratislava’s Zoo

Nayana, a 5-week-old Sri Lankan leopard (Panthera pardus kotiya) cub, receives a medical examination by veterinary surgeons at Bratislava Zoo

Nayana, a 5-week-old Sri Lankan leopard (Panthera pardus kotiya) cub, receives a medical examination by veterinary surgeons at Bratislava Zoo

A duck had a very lucky escape when a sneaky predator made a swipe for it. The lynx had spotted a tasty duck bobbing about on a pond and, after creeping up through long grass, made a leap with claws outstretched. But the duck made a life-saving flap for freedom as the lynx's paws narrowly missed its prize. Photographer Anthony C Gibson captured the dramatic scene in Alaska's Denali National Park.

A duck had a very lucky escape when a sneaky predator made a swipe for it. The lynx had spotted a tasty duck bobbing about on a pond and, after creeping up through long grass, made a leap with claws outstretched. But the duck made a life-saving flap for freedom as the lynx’s paws narrowly missed its prize.

Brown bears fishing for salmon at Brooks Falls, in Katmai National Park, Alaska

Brown bears fishing for salmon at Brooks Falls, in Katmai National Park, Alaska

A cow stumbles upon a group of crocodiles. The animal appeared to walk directly into the jaws of death after wandering away from its herd in search of some tasty vegetation. But it appeared to have a lucky escape from the croc species, known as caimans, and was left alone. Photographer Robert Mooney snapped the shot in the Pantanal wetlands, Brazil. The 50-year-old, from Arlington, in Virginia, America, was amazed the cow dared to stroll among the crocs with such apparent ease.

A cow stumbles upon a group of crocodiles. The animal appeared to walk directly into the jaws of death after wandering away from its herd in search of some tasty vegetation. But it appeared to have a lucky escape from the croc species, known as caimans, and was left alone. Photographer Robert Mooney snapped the shot in the Pantanal wetlands, Brazil. The 50-year-old, from Arlington, in Virginia, America, was amazed the cow dared to stroll among the crocs with such apparent ease.

Britain's fattest orangutan has lost a fifth of her body weight after changing her ways. Tubby Oshine tipped the scales at 100kg - more than double her natural weight - and after switching to a new regime has lost 20kg in the last 11 months. The 14-year-old ape has cut out sweets, jelly and marshmallows and instead tucks into a healthy diet of fruit, vegetables and plenty of exercise. Oshine arrived at Monkey World in Dorset last year from Johannesburg in South Africa having been kept as a pet for 13 years. Her sedentary and unnatural lifestyle meant her weight rocketed...

Britain’s fattest orangutan has lost a fifth of her body weight after changing her ways. Tubby Oshine tipped the scales at 100kg – more than double her natural weight – and after switching to a new regime has lost 20kg in the last 11 months. The 14-year-old ape has cut out sweets, jelly and marshmallows and instead tucks into a healthy diet of fruit, vegetables and plenty of exercise. Oshine arrived at Monkey World in Dorset last year from Johannesburg in South Africa having been kept as a pet for 13 years. Her sedentary and unnatural lifestyle meant her weight rocketed…

Now following intensive work by keepers at the rescue centre, Oshine has lost a fifth of her weight, is exercising, scaling a 20-metre climbing frame and has even adopted an orphaned baby orangutan named Silvestre.

…Now following intensive work by keepers at the rescue centre, Oshine has lost a fifth of her weight, is exercising, scaling a 20-metre climbing frame and has even adopted an orphaned baby orangutan named Silvestre.

Pretty bouquets of edible flowers were given to primates at Howletts and Port Lympne Wild Animal Parks in Kent as part of an enrichment programme.Gibbons, langurs and gorillas were given bunches of edible violas with the aim of providing additional sensory stimulation as the flowers taste, smell and look different to their usual diet...

Pretty bouquets of edible flowers were given to primates at Howletts and Port Lympne Wild Animal Parks in Kent as part of an enrichment programme.Gibbons, langurs and gorillas were given bunches of edible violas with the aim of providing additional sensory stimulation as the flowers taste, smell and look different to their usual diet…

Research and enrichment officer Mark Kingston-Jones said: 'The langurs and gibbons were very curious when they saw the bouquets - even though the taste did not appeal to some they were all interested in the different scents that the flowers provided. This enabled us to give them sensory enrichment through smell and colour.'

Research and enrichment officer Mark Kingston-Jones said: "The langurs and gibbons were very curious when they saw the bouquets – even though the taste did not appeal to some they were all interested in the different scents that the flowers provided. This enabled us to give them sensory enrichment through smell and colour."

A proboscis monkey eats at Apenheul Zoo near Apeldoorn, The Netherlands. The Apenheul is the only zoo outside Asia that has proboscis monkeys. Three males arrived from Singapore on 23 July and have gone on show to the public for the first time.

A proboscis monkey eats at Apenheul Zoo near Apeldoorn, The Netherlands. The Apenheul is the only zoo outside Asia that has proboscis monkeys. Three males arrived from Singapore on 23 July and have gone on show to the public for the first time.

Three cottontop tamarins (Saguinus oedipus) sit inside their compound at the Thurinigian Zoopark in Erfurt, Germany

Three cottontop tamarins (Saguinus oedipus) sit inside their compound at the Thurinigian Zoopark in Erfurt, Germany

A giraffe swats away an ostrich with his tail at Madrid Zoo

A giraffe swats away an ostrich with his tail at Madrid Zoo

Felix the elephant celebrates his first birthday at Erlebnis Zoo in Hannover

Felix the elephant celebrates his first birthday with his brother Dinkar at Erlebnis Zoo in Hannover, Germany

Ação Online: Sorria e ajude a acabar com a exportação de gado vivo da Austrália

WSPA – Sociedade Mundial de Proteção Animal Agosto 2011
JUNTE-SE À CORRENTE HUMANITÁRIA MUNDIAL. UMA INICIATIVA DA WSPA PELO FIM DA EXPORTAÇÃO DE GADO VIVO DA AUSTRÁLIA
A organização Animals Australia recentemente gravou um vídeo com imagens chocantes mostrando as formas brutais como o gado australiano é abatido na Indonésia. Desde então, pessoas de todo o mundo têm cercado a WSPA com uma avalanche de e-mails e telefonemas, perguntando o que mais elas poderiam fazer para ajudar a pôr um fim à prática cruel, adotada pela Austrália, de exportar animais vivos .

Em resposta, a WSPA criou uma forma rápida e divertida para que você possa ajudar!

JUNTE-SE À CORRENTE HUMANITÁRIA MUNDIAL. UMA INICIATIVA DA WSPA PELO FIM DA EXPORTAÇÃO DE GADO VIVO DA AUSTRÁLIAJUNTE-SE À CORRENTE HUMANITÁRIA MUNDIAL

Basta carregar uma foto como essa, com os seus braços bem abertos, para apertar as mãos de outros apoiadores da WSPA em todo o mundo que se opõem a essa prática cruel.

Todas as fotos serão reunidas para formar uma corrente enorme e, após, contabilizadas. As imagens mais originais farão parte de um abaixo-assinado visual que será apresentado ao Governo Australiano dentro das próximas semanas.

Por isso, dê a sua ajuda a milhões de animais participando hoje da nossa ação online.

Com o seu apoio, a Corrente Humanitária Mundial mostrará que o mundo está atento, exigindo que a Austrália corrija esta prática cruel.

Por que a exportação de animais vivos é tão cruel? JUNTE-SE À CORRENTE HUMANITÁRIA MUNDIAL. UMA INICIATIVA DA WSPA PELO FIM DA EXPORTAÇÃO DE GADO VIVO DA AUSTRÁLIA

Todo ano, a Austrália exporta milhões de carneiros e centenas de milhares de cabeças de gado para o exterior. Durante uma viagem árdua em espaços apertados, dezenas de milhares de animais morrem e, em quase metade dos casos, a alta mortalidade é causada pela fome. Em seguida, os animais sobreviventes são, em sua maioria, submetidos a um abate desumano, enquanto ainda estão em perfeita consciência.

Esses horrores são cometidos em países que não contam com dispositivos legais adequados para a proteção do bem-estar animal.

Agora, mais do que nunca, necessitamos de pessoas como você para ajudar a pressionar o Governo Australiano, e demonstrar, assim, que os apoiadores de todo o mundo desejam o fim desse tipo de comércio de uma vez por todas.

Juntos, podemos salvar milhões de animais do sofrimento desnecessário causado pela exportação de animais vivos.

Muito obrigada pelo seu apoio constante.

Jessica Borg

Gerente de Campanhas
WSPA Austrália

Compartilhar: Facebook ShareThisTwitter

Acesse o website da WSPA Brasil
Envie para um Amigo I Assine a Newsletter da WSPA I Comentários

A WSPA – Sociedade Mundial de Proteção Animal é a maior federação mundial de bem-estar animal, com mais de 1000 ONGs afiliadas em mais de 150 países. Só no Brasil são mais de 100 entidades em 23 estados e no Distrito Federal. A WSPA trabalha por um mundo onde o bem-estar animal importe e os maus-tratos contra os animais tenham fim. Para mais informações sobre a WSPA, acesse www.wspabrasil.org.

open.aspx?ffcb10-fe65157377650c7c771c-fdff10727265057576107077-fef71c707d6c04

Ação Online: Sorria e ajude a acabar com a exportação de gado vivo da Austrália

WSPA – Sociedade Mundial de Proteção Animal Agosto 2011
JUNTE-SE À CORRENTE HUMANITÁRIA MUNDIAL. UMA INICIATIVA DA WSPA PELO FIM DA EXPORTAÇÃO DE GADO VIVO DA AUSTRÁLIA
A organização Animals Australia recentemente gravou um vídeo com imagens chocantes mostrando as formas brutais como o gado australiano é abatido na Indonésia. Desde então, pessoas de todo o mundo têm cercado a WSPA com uma avalanche de e-mails e telefonemas, perguntando o que mais elas poderiam fazer para ajudar a pôr um fim à prática cruel, adotada pela Austrália, de exportar animais vivos .

Em resposta, a WSPA criou uma forma rápida e divertida para que você possa ajudar!

JUNTE-SE À CORRENTE HUMANITÁRIA MUNDIAL. UMA INICIATIVA DA WSPA PELO FIM DA EXPORTAÇÃO DE GADO VIVO DA AUSTRÁLIAJUNTE-SE À CORRENTE HUMANITÁRIA MUNDIAL

Basta carregar uma foto como essa, com os seus braços bem abertos, para apertar as mãos de outros apoiadores da WSPA em todo o mundo que se opõem a essa prática cruel.

Todas as fotos serão reunidas para formar uma corrente enorme e, após, contabilizadas. As imagens mais originais farão parte de um abaixo-assinado visual que será apresentado ao Governo Australiano dentro das próximas semanas.

Por isso, dê a sua ajuda a milhões de animais participando hoje da nossa ação online.

Com o seu apoio, a Corrente Humanitária Mundial mostrará que o mundo está atento, exigindo que a Austrália corrija esta prática cruel.

Por que a exportação de animais vivos é tão cruel? JUNTE-SE À CORRENTE HUMANITÁRIA MUNDIAL. UMA INICIATIVA DA WSPA PELO FIM DA EXPORTAÇÃO DE GADO VIVO DA AUSTRÁLIA

Todo ano, a Austrália exporta milhões de carneiros e centenas de milhares de cabeças de gado para o exterior. Durante uma viagem árdua em espaços apertados, dezenas de milhares de animais morrem e, em quase metade dos casos, a alta mortalidade é causada pela fome. Em seguida, os animais sobreviventes são, em sua maioria, submetidos a um abate desumano, enquanto ainda estão em perfeita consciência.

Esses horrores são cometidos em países que não contam com dispositivos legais adequados para a proteção do bem-estar animal.

Agora, mais do que nunca, necessitamos de pessoas como você para ajudar a pressionar o Governo Australiano, e demonstrar, assim, que os apoiadores de todo o mundo desejam o fim desse tipo de comércio de uma vez por todas.

Juntos, podemos salvar milhões de animais do sofrimento desnecessário causado pela exportação de animais vivos.

Muito obrigada pelo seu apoio constante.

Jessica Borg

Gerente de Campanhas
WSPA Austrália

Compartilhar: Facebook ShareThisTwitter

Acesse o website da WSPA Brasil
Envie para um Amigo I Assine a Newsletter da WSPA I Comentários

A WSPA – Sociedade Mundial de Proteção Animal é a maior federação mundial de bem-estar animal, com mais de 1000 ONGs afiliadas em mais de 150 países. Só no Brasil são mais de 100 entidades em 23 estados e no Distrito Federal. A WSPA trabalha por um mundo onde o bem-estar animal importe e os maus-tratos contra os animais tenham fim. Para mais informações sobre a WSPA, acesse www.wspabrasil.org.

open.aspx?ffcb10-fe65157377650c7c771c-fdff10727265057576107077-fef71c707d6c04

Vai se mudar? Hora de se preparar para levar o peludo junto! – Parte 1


Dia desses recebi a mensagem abaixo:

“Estou num dilema, e morrendo de dó – Tenho uma cachorrinha de 8 meses, vou mudar p/ apartamento que comprei aqui em Florianópolis, e não tenho como ficar com ela, e até o momento não consegui ninguém p/ adotá-la. Onde posso deixá-la p/ adoção ? Nestas feiras de adoção eles pegam, onde posso achar ? Por gentileza, me dê algumas alternativas, nomes de pessoas, sites, telefones, etc. Tenho urgência, pois antes da mudança, vou p/ São Paulo por 15 dias.”

Respondi dizendo que ajudaria a divulgar a adoção se ela castrasse e microchipasse a cadela e ofereci ajuda com contatos baratos para ela castrar, microchipar e hospedar a pequena não só na viagem iminente, mas depois da mudança, até ser adotada. Preciso dizer que nunca recebi resposta? Quer doar, mas não quer castrar, não quer microchipar, não quer deixar hospedado em hotel até ser bem adotado? Quer simplesmente repassar o “problema”?

Fico impressionada ao ver como as pessoas adquirem cães e gatos sem refletir, sem pensar que a vida muda, sem se COMPROMETER! Ok, a vida muda, não podemos julgar as pessoas, mas façamos as coisas com consciência e responsabilidade, pôxa!! Com tantos peludos sem família precisando de ajuda, achar novos lares para pessoas que querem/precisam se desfazer de seus animais não é algo que protetores ou voluntários tenham prazer em fazer (especialmente quando o ‘precisar’ é discutível). Eles terminam ajudando por pena do pobre bicho, mas as pessoas que os procuram precisam entender que doar não é dar, é escolher com critério e responsabilidade um novo lar, é colocar-se à disposição para ajudar com o que for preciso ou receber o peludo de volta por toda sua vida, é doar castrado, é entrevistar a nova família e verificar se ela tem condições físicas, emocionais e financeiras de receber o novo membro. Doar demanda tempo, dinheiro e energia desprendidos, o que deve ser realizado por quem se comprometeu com o animal.

Ou seja, se você realmente PRECISA doar seu animal, peça ajuda com orientações sobre como fazer cartazes, como doar com responsabilidade, como fazer um Termo de Responsabilidade de Adoção, mas não procure alguém para repassar seu animal como se ele fosse um objeto descartável. Se a pessoa procurar protetores e voluntários com uma postura preocupada e responsável, conseguirá toda ajuda do mundo, mas quem está nesta situação precisa entender que o animal em questão é responsabilidade sua, não de terceiros que trabalham à duras penas com ajuda a animais abandonados ou vítimas de maus-tratos!

Cachorros e gatos não são peças de decoração que deixamos na casa antiga ou damos para quem quiser ao mudarmos para a nova. São seres sencientes como nós, ou seja, sentem fome, frio, medo, saudade e sofrem demais com as decisões humanas que vão desde arrumar um novo lar legal para eles ao extremo criminoso do abandono.
Achei lá no portal Turismo 4 Patas um guia que facilita a vida de quem precisa viajar – seja de mudança ou não – com seu peludo, o “Manual do Pet Viajante”. Separei alguns itens abaixo, para ajudar quem estiver nesta situação.

Três exemplos próximos a mim que me enchem de esperança no ser humano, pena que sejam raros: um casal de amigos foi morar no Canadá, levando junto seu cão. Uma família aqui de Floripa – pai, mãe, três filhos – mudou-se “ali” para a Bélgica e sequer cogitou a possibilidade de deixar para trás o gato da família. Já um casal de grandes amigos aqui de Floripa fixou residência em New York há 2 anos e meio, levando a filha peluda sem pensar duas vezes. Agora a família está de mudança para o Hawaii e o casal está pagando dois aluguéis: ele já foi para o novo endereço porque precisava trabalhar e minha amiga ficou em New York sozinha com a pequena até que a cachorrinha tenha a entrada liberada no Hawaii – que por não ter casos de raiva, pede uma série de medidas antes que novos cães possam mudar para lá (o que leva 4 meses!). Nenhuma das famílias é rica ou com dinheiro sobrando. São apenas pessoas que consideram seus cães e gatos como parte da família, e por nossa família fazemos todos os sacrifícios, certo?

Ah, e um parênteses sobre vacinas: mesmo precisando fazer quarentena (em casa), exames e outros ‘quetais’, a cadelinha que vai morar no Hawaii não precisou ser vacinada contra raiva desnecessariamente. Foi feito o exame de titulação de anticorpos, que ao mostrar que ela apresenta anticorpos contra a raiva a livrou de tomar uma dose desnecessária de vacina! Não é o máximo? Isto se chama protocolo personalizado de vacinação e é questão de tempo até que o Brasil adeque-se à realidade: cães e gatos não precisam e nem devem receber todos os tipos de vacinas existentes à venda, todo santo ano! Cada caso é um caso e deveria ser estudado com critérios que visem a saúde real do animal (e não o lucro com a venda de vacinas) pelos veterinários, inclusive com o uso de exames para saber se as vacinas são mesmo necessárias (o que já existe no Brasil!). Leia mais sobre perigos dos excessos de vacinações em cães e gatos clicando aqui.

No próximo post: Como acostumar seu cão ao novo lar!

Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe.

Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.